Batom natural: Urucum vs chumbo

Batom natural: Urucum vs chumbo

Em meados de 2013 surgiu o assunto do uso do chumbo em maquiagens, principalmente nos batons. Depois de algumas reclamações, o INMETRO e a ANVISA se pronunciaram sobre o assunto em relação às marcas no Brasil.

Segundo a legislação vigente no Mercosul, existe uma quantidade máxima permitida, 20 ppm (parte por milhão), desta e outras substâncias na função de corantes artificiais. Baseado nessa legislação, o INMETRO testou 15 marcas nacionais e provou que elas estavam abaixo desse limite permitido.

Porém, isso não significa que cosméticos, itens de higiene pessoal e perfumes estejam sendo produzidos sem metais pesados. Porque?

O chumbo não é considerado um ingrediente da fórmula, mas é um "contaminante"  presente em alguns ingredientes base e em alguns pigmentos. Por isso, quanto mais escuro for o batom (principalmente o vermelho), mais chumbo ele pode conter.

 


Porque se preocupar?

Esse metal é uma neurotoxina, considerada perigosa principalmente para crianças, pois pode afetar o desenvolvimento cerebral e, consequentemente, a aprendizagem.

Além disso, pode causar úlceras labiais, dores abdominais e outros problemas, o próprio INMETRO admite isso e por isso ele ao menos é controlado em sua quantidade (nas marcas certificadas):

"Como o chumbo se acumula no corpo com o tempo, a dúvida que surge é se a aplicação frequente e diária de batons que contenham chumbo pode representar a exposição a níveis significativos da substância e, consequentemente, causar risco à saúde."

Alguns estudos dizem que ele pode causar câncer em certos níveis no organismo, mas isso ainda não está provado. Mas sabemos que há grande interesse das grandes empresas para que esses relatórios e estudos não sejam publicados.

O tradicional Urucum

Decidimos desenvolver um batom terracota para que pudéssemos ter acesso à um batom escuro, 100% livre de metais pesados. Por isso, o urucum veio para pigmentar de forma natural nossa fórmula.

O Urucum, ou Bixa orellana L., como falamos no post sobre a caixa botânica, é uma arvoreta nativo da América tropical e gera frutos com espinhos molinhos, que quando maduros, se abrem expondo suas pequenas sementes. Essas são trituradas e podem ser utilizadas como corante e condimento, o famoso colorau.

Nosso batom

Além da maravilhosa semente de Urucum triturada com óleo de amêndoa, ele também é composto por:

Manteiga de tucumã - Feita da Palmeira do Tucumã, Astrocaryum tucumã Martius, nativa da Amazônia central, da qual as sementes e a polpa são retiradas. Elas passam por um processo de pressão à frio, sem solventes químicos, do qual se produz a manteiga. É um excelente hidratante e rica em vitamina A, B1,B2, C e pectina, além de conter ômega 3, 6 e 9.

Cera de carnaúba - retirada das folhas da palmeira Carnaúba, Copernicia prunifera, nativa dos estados do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. É utilizada em diversas composições, por ser uma cera dura e impermeável, pois é considerada uma boa proteção para superfícies.

Óxido de ferro vermelho - Fe2O3, é um corante feito a partir da oxidação do ferro. Esse pigmento, encontrado na natureza, é utilizado pelo homem desde a pré história, na pintura das cavernas.

E a boa notícia é: você pode usar nosso batom como blush ou sombra!

 


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos