Frete gratis em compras acima de R220 :)

O chá da cor azul e a história de produtores no interior do RJ

Em janeiro de 2017 Carlos e Dafne, pai e filha, experimentaram juntos pela primeira vez uma infusão azul que mudaria suas vidas. Habituados a degustar chás e infusões variadas, nunca haviam visto uma bebida daquela cor vindo da natureza. Alguns meses antes, Carlos cultivara poucas sementes de Clitoria ternatea, uma vagem asiática utilizada como ornamental em muitas partes do Brasil, onde é popularmente conhecida como Cunhã, Feijão Borboleta, Ervilha Borboleta e Ismênia (dentre outros muitos nomes comuns). 


feijao borboleta

No entanto, a finalidade era experimentar a infusão de suas flores, bebida consumida como medicina e como iguaria colorida em países como Tailândia, Indonésia e Malásia. E assim, um pouco ao acaso, um pouco fruto da paixão do Carlos por plantas, começou a Chá Azul.

chá azul

O universo da Chá Azul gira em torno da flor de Cunhã, que reúne ao seu redor narrativas místicas e religiosas, conhecimentos medicinais tradicionais e também científicos. Ela é, por exemplo, uma das flores utilizadas nas celebrações à deusa hindu Durga. Seu pigmento azul, a antocianina, é um poderoso flavonoide, que tem efeito antioxidante no organismo humano, protegendo-o contra doenças crônicas e envelhecimento precoce. Seus usos como corante azul na culinária ao redor do mundo não param de se expandir, fruto do encantamento frente a todo o potencial desta flor (que, aliás, fica roxa com limão ou outras substâncias ácidas!). 



De lá pra cá, a marca percorreu uma longa e intensa jornada. Baseados na cidade de Rio Bonito, interior do Rio de Janeiro, Dafne e Carlos tornaram-se agricultores e empresários no ramo dos chás. Aprenderam a cultivar de maneira agroecológica a flor de Cunhã junto a outras ervas aromáticas a Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC).

Cuidam de todo o processo de produção de seus produtos: cultivo, beneficiamento (secagem das flores), criação de blends, embalagens e conteúdo.



A Chá Azul acredita que através do preparo de infusões é possível chegar a uma conexão com a natureza. Sua missão é trazer uma experiência sensorial completa com aroma, sabor, cor e leveza, incentivando os sentidos de cada um. O céu é o limite.

Texto escrito por Dafne Jazmin, criadora do Chá Azul

No nosso site temos 3 opções de blends deles: Da terra, Chá Azul e o Chá Estrela

1 comentário

  • bom dia,

    gostaria de saber como se processa a retirada das flores e o armazenamos para fazer infusões do Feijão Fada Azul.

    att,
    Mauricio.

    mauricio

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados