Óleo essencial vs Óleo vegetal: Qual a diferença?

Óleo essencial vs Óleo vegetal: Qual a diferença?

Sabe quando você passa um cosmético natural cheiroso? Provavelmente ele contém óleo essencial. E quando você passa óleo de amêndoas para hidratar a pele? Você está usando um óleo vegetal.

Ambos os óleos são extraídos de partes das plantas e possuem, além dessas, muitas propriedades. A diferença entre os dois está em sua produção e qual a parte da planta é utilizada nesse processo. Por isso vamos contar sobre como cada um é extraído e de que forma você pode utilizá-los.

Óleos essenciais

A extração dos óleos essenciais é feita a partir de plantas aromáticas, utilizando-as em um processo de destilação à vapor. Normalmente são destiladas as folhas, raízes, caules e pétalas, enquanto as cascas de frutas são reduzidas sob pressão a pequenos pedaços ou pó (processo de cominuição), para que haja maior exposição das suas células à água fervente.

Curiosidade: Para produção de 1 gota de óleo essencial, é necessário uma xícara de chá de planta, por isso é importante refletir sobre seu uso.

Essa técnica é milenar e artesanal e é utilizada para produção em pequena escala. Ela se resume ao aquecimento de um recipiente com as partes da planta, fazendo com que elas amoleçam. Assim, tendo em vista que são substâncias voláteis, os óleos essenciais são liberados por suas estruturas secretoras especializadas (metabolismo secundário das plantas).

O vapor e o óleo essencial são levados para um condensador, onde eles são esfriados e condensam em um receptáculo que separa a água do óleo, já que eles têm densidades diferentes e que esses óleos são insolúveis em água.

Os produtos desse processo são: o óleo essencial, muito concentrado e o hidrolato, ou água floral, que é o líquido restante após a retirada do óleo.

Como são lipossolúveis, conseguem ser absorvidos rapidamente pelo organismo. Assim, possuem muitas funções, entre elas:

  • farmacêutica - utilizados na composição de expectorantes, calmantes, analgésicos, estimulantes, antioxidantes, etc.
  • cosmética – perfumes, essências e óleos para pele e cabelo (misturados com óleos vegetais).
  • alimento – utilizados na produção de comidas e bebidas, pois têm propriedades anti-bactericidas e contra fungos, além de serem usados como aroma.
  • aromaterapia – a liberação dos óleos através de difusores de ambiente, massagens aromáticas, escalda-pés e compressas, tem função terapêutica, pois os óleos essenciais estimulam diversas partes do cérebro. Os mais utilizados são: alecrim, lavanda, canela, jasmim, camomila, eucalipto, limão, bergamota e sândalo.

Dica da Chá Dao: É importante ficar de olho no rótulo na hora de adquirir o seu, para evitar comprar essências sintéticas, sem propriedades terapêuticas. Veja sempre: Nome científico, país de origem, composição química e registro da ANVISA.

Além disso, reflita: ao usar um óleo essencial, você realmente necessita? Precisa respeitar todo o processo da sua extração e o quanto a natureza está lhe dando ali. Por exemplo, o principal componente dos óleos essenciais, o linalol natural, é extraído do Pau-rosa (Aniba rosaeodora) e utilizado no perfume Chanel nº 5.

Ele ficou famoso no mundo todo por ter sido inovador na década de 20, por ter um aroma único, com "cheiro de mulher". A árvore Pau-rosa é uma espécie nativa da Amazônia e, na década de 90, teve seu corte e extração proibidos pelo Ibama, por ser uma espécie em extinção. Apesar disso, algumas empresas conseguiram o direito de manter sua exploração.

 

Óleos vegetais

Diferente dos óleos essenciais, os óleos vegetais são extraídos a partir da prensagem à frio de somente sementes de plantas oleaginosas. Sendo essencial a temperatura mais baixa para que as suas propriedades não sofram alteração.

No processo de extração, as sementes são colocadas em uma prensa, podendo ser de diversos tamanhos. Ela é, em resumo, composta por um cilindro onde as sementes caem e são moídas em uma rosca. Nela, elas também são esmagadas em uma câmara de compressão, até que o óleo seja extraído. Sendo assim, um processo mais simples, podendo ser feito em larga ou pequena escala, utilizando menos matéria prima que os óleos essenciais.

Os óleos vegetais são ricos em vitaminas, proteínas, ácidos graxos e sais minerais, logo, têm propriedades medicinais. Como são pouco alergênicos, densos e ricos em lipídios, podem ser utilizados na:

  • Alimentação – como os óleos de girassol, oliva e coco (orgânicos).
  • Pele – são hidratantes, como o óleo de amêndoas e abacate, e anti-inflamatórios, como o de copaíba.
  • Massagem – podem ser feitas com óleos relaxantes, como o de andiroba. Quando misturados à óleos essenciais, têm mais de uma função terapêutica, exemplo do óleo de amêndoas com essência de lavanda, relaxante e hidratante.

 

 

E aí, qual seu favorito?

 

 

 


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente

Deixe um comentário

Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos